Eu estava cortando meu cabelo e, como frequentemente acontece, as férias se tornaram o assunto da conversa. Depois de eu ter contado que iria viajar em breve, a cabeleireira disse: “Essa será uma boa oportunidade para desligar”. A palavra “desligar” chamou minha atenção. O que ela queria dizer com isso era se afastar da rotina habitual, tarefas, pensamentos, inquietudes e preocupações.

Existe algum tipo de interruptor interno que você pode usar para trocar um modo de experimentar ou pensar por outro? Vocês se permitem ser um eu diferente nas férias? Talvez descontraído, aberto, bem-humorado e acolhedor? E mesmo durante as férias, você pode às vezes “voltar” para o velho eu quando algo parece provoca-lo.

Talvez quando você deixa de ser um eu estressado no trabalho e se torna um eu relaxado nas férias, você não está realmente se desligando, mas apenas trocando um ego por outro? Talvez os dois eus ainda estejam baseados em uma identidade separada que sobrevive em um mundo desafiador?

A escolha significativa em que acredito não é entre ser um eu bom e um eu ruim, entre um eu relaxado e um eu estressado, entre um eu pacífico em vez de um eu ansioso, mas sim a escolha entre a verdade e a ilusão. A verdade é a alegria de viver como quem você deveria ser, e se conectar com o amor em todos. É desligar-se de um eu que está sozinho e separado em um mundo que precisa ser defendido ou controlado. É “ligar-se” ao conhecimento de que o mundo é benevolente, de que você é cuidado e também parte de um fluxo que é a própria vida.

Você poderia dizer que estamos todos aprendendo a nos desligar do medo e nos “ligar” ao amor.

Eu acredito que estamos cada vez mais “ligando” nosso verdadeiro eu. Estamos nos permitindo brilhar não apenas nas férias, mas em nossa vida cotidiana. É importante sabermos que temos o controle desse “interruptor”, reconhecer que o contexto ou outras pessoas não são a causa de como nos sentimos, como nos comportamos e quem acreditamos ser. É querer escolher deixar nossos velhos padrões e ideias para trás. Eventualmente, você terá plena vontade de “ligar” seu verdadeiro eu de todo o seu coração e viver completamente como um ser amoroso. Não tentar viver como uma boa pessoa, mas viver como quem você é na verdade.

James Kelly – Criador do Jogo Miracle Choice

VÍDEO: Do que você quer se desligar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *