Sua autoimagem corresponde com a realidade?
por Juliana Kurokawa


Ao longo de nossas vidas, mantemos padrões de comportamento e os repetimos todas as vezes em que experimentamos situações análogas. Fazemos afirmações a respeito de nós mesmos como: “sou impaciente desde que era criança” ou “nunca tive paciência para esperar”. E aí, todas as vezes em que vivemos uma situação que requer paciência, agimos sem ela.
Inconscientemente, fazemos de tudo para reforçar nosso autoconceito. É quase como se quiséssemos provar que nosso comportamento corresponde à imagem que fizemos de nós mesmos. E, desta forma, confinamos nossas possibilidades de mudança e crescimento dentro de uma fôrma muito limitada do que acreditamos ser o nosso potencial. Se acreditamos que temos dificuldade em uma área específica, por exemplo, nem ao menos nos aventuramos a tentar aprender algo a respeito dela. E, assim, nos limitamos cada vez mais.
Estamos tão identificados com a personalidade que acreditamos ser nosso ser real, que não aceitamos nem mesmo a possibilidade de estarmos equivocados com relação a ela. Temos muitas convicções e não estamos nenhum pouco dispostos a cogitar a hipótese de que talvez estejamos errados.
Então, imagine que você seja muito impaciente e, ao perceber isso em si, resolva mudar. Em um nível consciente, nos cobramos a tal mudança e até nos propomos a ser diferentes, mas em um nível inconsciente, isso é muito difícil. Temos a falsa impressão de que, se abandonarmos qualquer característica marcante que acreditamos definir nosso ser, seremos menos de nós mesmos.
No entanto, por mais identificados que estejamos com a nossa personalidade, quando nos livramos de sentimentos e comportamentos negativos, não perdemos uma parte de nós mesmos. O que perdemos é toda a impaciência, depressão, angústia, tristeza, raiva e todos os pensamentos e emoções que fazem com que nos angustiemos. Inconscientemente, temos medo de perder nossa identidade ao colocarmos as mudanças de pensamentos em prática. Podemos manter um sentido de nós mesmos, entretanto como um ser mais feliz.
Acreditamos que, se não sofrermos os efeitos do conceito que temos de nós mesmos, não nos reconheceremos mais, porque o único ser que reconhecemos é aquele que sofre os efeitos de sua própria impaciência, por exemplo. Nos apegamos a tudo nessa vida, inclusive e talvez principalmente à dor. Sofrer funciona quase como um entorpecente. É viciante ser uma vítima do mundo. Essa é a maneira com a qual me vejo e, se não for assim, tenho medo de literalmente desaparecer, de não ser lembrado, de não ser percebido.
Nossas escolhas se baseiam naquilo que acreditamos ser. Se me julgo um ser indigno, como poderia buscar a felicidade se acredito não ser merecedor da mesma?
O que somos não se limita à nossa crença ou à imagem que fazemos de nós mesmos, mas o que experimentamos sim. E o que temos experimentado?
Nossos padrões de pensamento estão tão entranhados em nós, que os confundimos com a nossa própria identidade. Por isso, é necessária disponibilidade de nossa parte para mudar a nossa mente e, para que consigamos mudar de fato, precisamos estar verdadeiramente envolvidos com o nosso processo de mudança. Como podemos viver pela razão ao invés de pelo impulso e por reações rotineiras? Quão conscientes somos de toda a programação que herdamos de nossa família, grupo social, escola etc.?
Ao fazermos o exercício de examinar nossas escolhas e a maneira como avaliamos a nós mesmos, começamos a perceber que todos os dias, ao nos levantar, podemos encontrar um ser mais feliz. E, assim, notamos que estamos deixando para trás um ser frustrado, zangado, triste, sofredor e experimentando a nós mesmos como um ser que está mais em paz, que é mais amável, que é mais gentil. E, nesse sentido, ficaremos felizes em estarmos errados sobre o que pensávamos sobre nós mesmos.
O Miracle Choice é uma ferramenta incrível para que nossas crenças, pensamentos e padrões sejam questionados. Estamos muito felizes em ter um final de semana inteirinho para transformar a maneira como vemos a nós mesmos. Mais informações abaixo.JULIANA KUROKAWA – Facilitadora Certificada Miracle Choice

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *