2017 foi um ano em que percebi a mim mesma muito mais sensível. Muitas situações me moviam às lágrimas. Chorei de tristeza, de desespero, por compaixão, de alegria, de êxtase, de gratidão, mas sinto que o mundo, a vida, as pessoas me emocionam. Alguma coisa muito profunda mudou em mim. É como se uma das tantas camadas de proteção que coloquei em volta do meu coração tivesse se rompido e, com isso, uma porta se abriu. E me permito simplesmente entrar em contato com os meus sentimentos.

E percebo que tudo aquilo que toca o meu coração me ajuda no processo de desaprendizado. Estou desaprendendo a ser aquela Juliana pequeninha, que acreditava estar separada e sozinha. Tenho desaprendido a minha própria crença de que o mundo é cruel e assustador e me deixado ver e sentir toda a sua beleza, todas as mensagens de amor que agora brilham como letreiros luminosos.

Tenho desaprendido que sentimentos intensos são perigosos e permitido que eles me mostrem minha perfeição do jeitinho que sou exatamente agora. Tenho desaprendido que, para ser perfeita, devo ter minhas emoções sob controle e deixado que elas se manifestem livremente. E, então, escrevo esse texto movida por mais uma das tantas cenas que tocaram meu coração.

Como em tantos outros anos, estou com amigos comemorando o começo de um novo ano e me dou conta de como é bom trocar sorrisos com pessoas que tanto admiro. E as lágrimas, agora já mais familiares, começam a correr sem nenhuma tentativa de controle e sei que, nesse momento, meu coração me lembrou da Verdade. Me lembrou de que tudo é Amor e me sinto imensamente amada por Deus, pelo Universo, por todos os seres e por mim mesma. Tenho deixado que meu coração seja o meu guia.

Desejo sinceramente que você permita que o ano de 2018 toque o seu coração e compartilho um trecho de Um Curso de Amor que tem sido a verdadeira chave para um novo mundo que descubro a cada dia com curiosidade e alegria:

“Onde aprendeste a odiar, aprenderás a amar. Onde aprendeste a temer, aprenderás a segurança. Onde aprendeste a desconfiar, aprenderás a confiança. E cada experiência de aprendizado será uma experiência de aprendizado porque tocará teu coração. Pode ser tão simples quanto o sorriso de uma criança, que derrete todo o ressentimento que mantinhas guardado desde tua infância, porque permites que aquele sorriso toque teu coração. Pode ser um tempo de pranto fácil, que definirias como emotividade. Talvez te sintas como se tudo te fizesse querer chorar, pois tudo te emocionará, cada lição despertará tua ternura. Desaprender não implica aspereza alguma. Se simplesmente permitires que venha, te premiará constantemente com aquilo que poderia muito bem ser descrito como ternura.

(…)

Nenhuma lição aprendida sem amor toca teu coração. Nenhuma lição que não toque teu coração realizará coisa alguma.” (UCDA – T.24)

JULIANA KUROKAWA – Treinadora e Facilitadora Miracle Choice

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *