A honestidade é vista como uma virtude, mas até que ponto ela realmente acontece e se enquadra nessa categoria?

Ser honesto significa ser honesto mesmo? Falar o que se pensa e o que se sente independentemente de como as pessoas podem reagir, o tempo todo? Ser sincero com você mesmo e fazer o que dá vontade ao invés do que é “certo” ou esperado?

Ou ser honesto é ser verdadeiro em alguns momentos mas em outros não, pois existem situações em que precisamos ter mais cuidado, ter respeito com os outros, nos proteger, ter bons modos?

Segundo Brad Blaton, psicoterapeuta e autor do livro “Radical Honesty” (sem edição em português, veja referências de links sobre o assunto Honestidade Radical abaixo), somos 100% sinceros ou somos mentirosos.

Eu gosto da ideia, gosto muito. Afinal, o que está por trás de uma “mentirinha boba” ou aquelas invenções e segredos que criamos e alimentamos para apaziguar uma situação ou conseguir o que queremos? Muita coisa: manipulação, medo de não ser amado, insegurança, fingimento, superficialidade, desconexão com a nossa verdade, com a nossa essência. Mentirinhas que começam pequenas e que acabam moldando a vida da maioria das pessoas. Como diz Brad Blanton, acabamos nos tornando prisioneiros das mentiras na nossa mente.

Eu digo que gosto da ideia, porque ainda é uma ideia para mim. Mas estou muito animada e prestes a colocá-la em prática, pois acredito que seja extremamente libertador. Não acho que seja fácil, mas isso faz parte. Se desfazer de um hábito requer um desconforto inicial que depois se traduz em liberdade e transformação.

Adotar a postura de honestidade radical não é para qualquer um. Algumas pessoas talvez nunca consigam superar a maneira como a sociedade, relacionamentos passados e identidade sexual ou cultural as condicionaram a pensar, se comportar e se perceber. Porém, aquelas que conseguem talvez descubram que expressar o que se passa em suas mentes de maneira respeitosa e compreensiva pode ser a melhor coisa que já aconteceu com elas e em seus relacionamentos.

Estou dentro! Começo o meu desafio de 30 dias de honestidade radical esta semana. E você, se anima em falar a verdade, nada mais que a verdade?

CÁTIA VASCONCELOS – Coidealizadora e Master Trainer Miracle Choice

Para saber mais:
50 dias sem mentir (ou quase) / Revista Superinteressante
Como praticar a honestidade radical
radicalhonesty.com

VÍDEO – Você é realmente honesta?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *