Ultimamente tenho me sentido em uma verdadeira montanha russa de sentimentos. É como se alguma porta interna tivesse se aberto e, de repente, todos os sentimentos começassem a se manifestar em um turbilhão.

Eu já nem sabia mais como responder sinceramente à pergunta das pessoas sobre se eu estava bem.

Emocionalmente, muita coisa se movimentava dentro de mim e, apesar de muitas coisas estarem acontecendo aparentemente do lado de fora, eu sabia que nada disso tinha a capacidade de ser o gatilho para todas aquelas emoções. Havia algo muito profundo dentro que estava pronto para ser vivenciado e certamente me traria uma lição de Amor. No entanto, eu ainda não me sentia pronta.

Em um momento meditativo, consegui ver com clareza uma imagem e descobri a causa do meu sofrimento. Era como se eu estivesse tentando segurar as portas de uma barragem imensa de água. Mas a quantidade de água querendo escapar era tão grande que, mesmo o
meu grande esforço para tentar conter toda aquela força, já não estava mais conseguindo conter todos os vazamentos.

Aí estava o sofrimento: exatamente na tentativa de tentar controlar todos os sentimentos e as emoções, ao invés de simplesmente permitir que eles se manifestassem livremente.

Foi apenas quando me dei conta disso que pude vivenciar – e não analisar – cada uma daquelas emoções. Percebi que eu era a fonte de todas elas e, como tal, eu poderia manifestar qualquer coisa, até aquilo que eu considerava negativo.

Entendi muito profundamente que os altos e baixos são partes da experiência humana. É como se a vida desenhasse um gráfico com picos altos e baixos, e eu estivesse tentando achatar esse gráfico e reduzi-lo às emoções com as quais eu conseguiria lidar, sem perceber que isso estava justamente limitando a minha vida e que essa era uma atitude de defesa e medo perante a beleza da diversidade da vida.

Quando soltei essa tentativa insana de controle, escolhi a vida. Entendi que viver é nascer e morrer todos os dias para todas as infinitas possibilidades de manifestação.

E, quando escolhi viver, uma imensa alegria tomou conta do meu Ser. Eu já não estava mais com medo e abracei a minha experiência humana com todos os detalhes, com todos os altos e baixos, com todas as emoções. E decidi que, de agora em diante, eu abriria o coração
e acolheria todas as manifestações com curiosidade. Afinal, eu não sei do que se tratam e estava muito ocupada tentando me proteger.

Sei que esse será um exercício que terei que retomar muitas vezes e que requer dedicação, entrega e, acima de tudo, presença.

Escrevo aqui para contar que essa é uma experiência saudável e segura e para convidar você para juntos escolhermos a vida. Reiteradamente, a cada dia, a cada minuto, a cada inspiração e expiração. E espero que escolhamos juntos acolher a dor e a delícia de viver nesse exato momento, exatamente como tudo é, tanto dentro como fora.

Juliana Kurokawa – Treinadora e Facilitadora Miracle Choice

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *