Acredito que toda e qualquer situação que se apresenta em nossa vida é uma linda oportunidade de aprendermos a respeito de quem realmente somos. O caminho do autoconhecimento, da espiritualidade, segundo Um Curso em Milagres, consiste em derrubar as barreiras que colocamos entre nós e a consciência do Amor.

Nesse sentido, esse é um caminho de desconstrução, onde aprendemos a deixar de lado a imagem deturpada e equivocada que criamos de nós mesmos, para compreender que somos ilimitados, que temos o poder da escolha.

O momento da copa do mundo tem sido um grande laboratório, uma sala de aula rica de elementos, onde todos podemos perceber os pensamentos presentes em nossa mente.

É possível que você, assim como eu, diga que não liga para futebol. Talvez você seja do tipo mais “assumido” e já estivesse se preparando e lendo a respeito de cada jogador de cada time muito antes da abertura da copa. No entanto, acredito que todos nós queremos pertencer ao todo, ao grupo de pessoas que nos rodeia. Acho interessante que uso isso como “desculpa” e, quando me dou conta, estou lá na frente da TV, de olho em cada lance, torcendo, ficando brava, dando opiniões sobre um esporte sobre o qual não tenho conhecimento algum.

Aqui em casa é até engraçado. Meu filho olha de repente assustado para mim e pergunta: “ah, agora você gosta de futebol?” É quando me dou conta de que tenho expressado certa paixão pelo esporte (ou talvez por alguma crença na minha mente) no final das contas. Será o sangue brasileiro que corre em minhas veias? Será pressão do grupo sobre mim? Ou será que toda e qualquer manifestação vem de dentro?

Toda vez que uma emoção vem à tona, vejo a importância de estar presente para que não passe desapercebida. Se não for assim, futebol é apenas futebol. É apenas mais uma – dentre tantas outras – circunstância em que permaneço inconsciente dos pensamentos que abrigo em minha mente.

Outra coisa que acho interessante é a questão do tempo. Digo muitas vezes que não tenho tempo para nada e que tenho muitas coisas para fazer. No entanto, de forma mágica, sempre arrumo um tempo para sentar com amigos e assistir ao jogo de futebol.

Quando termina o jogo, depois de desligar a TV e antes sair de para fazer as próximas atividades ou talvez até mesmo algum trabalho que se acumula por conta dos jogos que inserimos em nossa apertada agenda de compromissos, que tal fazer um rápido exame consciente de tudo o que manifestamos enquanto assistíamos ao jogo? Que tal uma pausa de dez minutos para processar o turbilhão de pensamentos que se manifesta em um momento como esse?

Todas as vezes em que sinto qualquer coisa que não seja alegria e paz perfeitas, é porque tornei algo mais importante que a minha paz. E, se um simples jogo de futebol pode fazer com que eu me irrite a ponto de brigar com alguém (mesmo que seja com um juiz “injusto”), a ponto de me esquecer da verdade de Quem Eu Sou, o que acontece com todo o resto?

Que os jogos também sejam aproveitados como momentos em que podemos estar mais presentes para nós mesmos, para os nossos amigos ou seja quem for que estiver torcendo conosco. Presentes, podemos praticar o que acredito que seja o verdadeiro impulso por trás de nos juntarmos para assistir aos jogos: nosso desejo por união e pertencimento.

Futebol e espiritualidade estão intimamente ligados, pois tudo o que seres espirituais fazem é espiritual e vem do nosso desejo da alma de conhecer o Amor.

JULIANA KUROKAWA – Treinadora e Facilitadora Miracle Choice

VÍDEO – Futebol e espiritualidade?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *